Oito dicas de como ajudar seu filho na aprendizagem on line

Psicóloga Betânia Dell’Agli fala sobre as dificuldades das crianças nas aulas on line e como pais e professores podem ajudar.

A pandemia trouxe o cancelamento das aulas presenciais e, com isso, a necessidade de utilizar a internet para dar continuidade ao ano letivo. Essa realidade impôs dificuldades e um mundo novo para professores, pais e especialmente para as crianças, que não tem maturidade para enfrentar esse “novo normal”.

Betânia: “Acredito que escola e família devem estar juntas”.

Dentre as dificuldades relatadas pelos pais estão a recusa em fazer as tarefas e/ou conectar-se ao computador, desatenção, irritabilidade que leva a conflitos com os familiares na hora das tarefas, agressividade, entre outros. Além disso, há dificuldades de compreensão dos conteúdos que também pode acentuar os comportamentos descritos anteriormente.

O CMDCA – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, conversou com a psicóloga e neuropsicóloga, professora da Unifae e coordenadora de uma das entidades inscritas – o Casulo –  Betânia Alves Veiga Dell’Agli para ter orientações do que fazer para ajudar as crianças diante desta realidade. 

Ela dá algumas orientações de como os pais podem ajudar a melhorar o aprendizado das crianças nestas condições:

  1. buscar negociar com a criança considerando suas sugestões de como ela gostaria de fazer as tarefas;
  2. não fazer a tarefa pela criança, mas orientá-la;
  3. respeitar o momento da tarefa buscando colocar a criança em um lugar mais silencioso possível, longe de estímulos que possam prejudicar sua atenção;
  4. não fazer a tarefa à noite quando a criança está cansada;
  5. estimular a criança a dormir cedo e acordar cedo: o sono tem papel fundamental na atenção e na aprendizagem;
  6. combinar o melhor horário com a criança fazendo um cronograma diário de estudo (rotina);
  7. conversar com a professora para que as tarefas possam ser adaptadas;
  8. propiciar outras atividades interessantes às crianças como leituras de livros sobre temas de interesse, jogos de regras e experimentos e outros;
Como ajudar seu filho nas aulas on line.

A psicóloga nota grande dificuldade nas escolas em se adaptar à realidade de aulas on line. “Vejo que poucas escolas têm conseguido trabalhar com projetos, aulas desafiadoras e interessantes. Pergunto-me sobre o que mais seria importante nesse momento em termos de conteúdo”, diz. Este é mais um fator dificultador e que acaba agravando os conflitos entre os pais e os alunos-filhos. Com isso, muitos preferem “lavar as mãos” e não se envolver mais.

Para Betânia, os pais que sentem estas dificuldades devem se aliar ao professor e não criticá-lo pura e simplesmente. Por isso, ela defende que pais e professores dialoguem mais sobre o que funciona, quais são as dificuldades percebidas e avaliar as limitações da criança neste contexto. “Acredito que escola e família devem estar juntas nesse momento pensando em como adaptar os conteúdos às crianças com dificuldades. Elas terão muitas perdas se isso não acontecer, como eu tenho presenciado”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *